sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

On the road

E lá se foi mais um ano. Fica a pergunta no ar se valeu a pena, o ovo ou a galinha. Valeu a pena? Sabe lá. Quem se importa?

Mas como já diria o dono de uma grande empresa, o importante é o que importa. E o que exporta também.

A noite em Londrina, a última nos próximos 15 dias, é estranha. Venta, chove e há o assovio do vento.Tudo que eu queria era uma dose. É dose...

Calculo que chegarei em Curitiba pelas 13h da tarde, sem percalços. Dois dias à toa e o caminho se bifurca: não há indicação a seguir. Não há placas, não há mapas. Não sigo pegadas quando sei que são tuas. But there is the long and winding road.

Em outras palavras, uma semana sem destino. Saber aproveitar a falta de destino talvez seja o grande desafio. Simples, porém complexo. Fácil, contudo desafiador. Easy like a sunday morning, but hard as the bleak December on the Night's Plutonian shore. Pode ser, enfim, um grande passo para o homem, e um pequeno passo para a humanidade.

E o pássaro preto me responde: tudo já ficou pra trás...

"And the Raven, never flitting, still is sitting, still is sitting
On the pallid bust of Pallas just above my chamber door;
And his eyes have all the seeming of a demon's that is dreaming,
And the lamplight o'er him streaming throws his shadow on the floor;
And my soul from out that shadow that lies floating on the floor
Shall be lifted - nevermore! "

_____________________

* Escrito ao som de Balada de Madame Frigidaire - Belchior

Um comentário:

Falhe conosco