segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Na chuvosa noite de Pisa

a alma e o coração
(Charles Bukowski)


inexplicavelmente estamos sozinhos
para sempre sozinhos
e era pra ser
assim,
não era pra ser
de nenhum outro modo -
quando a luta contra a morte
começar
a última coisa que desejo ver
é
um círculo de faces humanas
pairando sobre mim -
prefiro meus velhos amigos,
e as paredes de mim mesmo,
que estejam somente eles ali.

tenho estado sozinho mas raramente
solitário.
satisfiz minha sede
no poço
de mim mesmo
aquele vinho era bom,
o melhor que já bebi,
e esta noite
sentado
olhando a escuridão
finalmente entendo
a escuridão e a
luz e tudo que está
entre os dois.

a paz da alma e do coração
chega
quando aceitamos como
é:
ter nascido
nesta
estranha vida
devemos aceitar
as inúteis apostas de nossos 
dias
e nos satisfazer com
o prazer de
deixar tudo
pra trás.

não chore por mim.
não sofra por mim.

leia
o que escrevi e
então
esqueça
tudo.

beba do poço
de você mesmo
e comece
de novo.
mind and heart 
(Charles Bukowski)

unacccountably we are alone
forever alone
and it was meant to be
that way,
it was never meant 
to be any other way-
and when the death struggle
begins
the last thing I wish to see
is
a ring of human faces
hovering over me-
better just my old friends,
the walls of my self,
let only them be there.

I have been alone but seldom
lonely.
I have satisfied my thirst
at the well
of my self
and that wine was good,
the best I ever had,
and tonight
sitting
staring into the dark
I now finally understand
the dark and the
light and everything
in between.

peace of my mind and heart
arrives
when we accept what
is:
having been
born into this
strange life
we must accept
the wasted gamble of our
days
and take some satisfaction in
the pleasure of
leaving it all
behind.

cry not for me.

grieve not for me.

read
what  I’ve written
then
forget it
all.

drink from the well
of your self
and begin
again.

______________________
Tradução minha.

6 comentários:

  1. porra alemão, ta logado na conta da cris. mas so eu alemão, o alemão. abraço alemão!

    ResponderExcluir
  2. porra, agora ta logado no meu... q cosa

    ResponderExcluir
  3. o bom e velho Buk
    terminei de ler essa semana cronicas de uma amor louco
    muito bom

    ResponderExcluir
  4. Eu não tinha lido nunca nada desse Bukowski que tu e o Dudu tanto citam mas... esse poema do cara caiu como uma luva para identificar minha atual e (espero) momentânea situação amorosa e pessoal (vide meu blog). Tomei a liberdade de copiar e colar lá no meu. Se tudo que ele escreveu é desse naipe o cara é porreta!

    ResponderExcluir
  5. Pra pegar o jeito.... Porra alemão!

    ResponderExcluir

Falhe conosco