domingo, 6 de fevereiro de 2011

Era eu aquele livro


Entre a certeza e a indecisão
ah, indecisão!
No final do dia,
dos dias
do fogo, o fogo
ainda.
Era eu aquele livro. Era
eu!

Mas ninguém me acreditou,
e fui virado
como uma página.

De um livro,
nem um índice, nem um prólogo.
De um livro
nem ao menos
o prefácio.
De um livro,
longe da introdução, de um
capítulo.
A milhas da conclusão.

De um livro,
no máximo um epílogo.

Da vida,
um epitáfio.

4 comentários:

  1. porra alemãO! sabe o que eu quero escrito no meu epitáfio?
    Eduardo Ritter: 21/10/1981 - 20/10/2281

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre me pensei como um instrumento de cordas, um contrabaixo por exemplo, com cordas esticadíssimas, vibrando a um sutil toque feminino!
    Meu epitáfio: "Teve todas as mulheres que quis ter."
    Porra alemão!

    ResponderExcluir

Falhe conosco