terça-feira, 5 de abril de 2011

os prazeres dos danados

Henry Charles Bukowski
os prazeres dos danados
limitam-se a breves momentos
de felicidade:
como o olhar de um cachorro e seus olhos,
como a cera de uma vela,
como o fogo consumindo a prefeitura,
o condado,
o continente,
como fogo consumindo o cabelo
de donzelas e dragões;
e gaviões rasando as pereiras,
o mar correndo entre suas garras,
O Tempo
ébrio e abatido,
tudo queimando,
tudo úmido,
tudo bem.

_____________________________
Poema retirado do livro The pleasures of the damned, tradução minha

Um comentário:

  1. porra alemão, duas vezes tava lendo o poema e me xaropearam dando trabalho pra faze. enfim, agora consegui! porra alemão, o buk é o buk. porra!

    ResponderExcluir

Falhe conosco