sexta-feira, 25 de junho de 2010

Diário de um Saramago

Há alguns dias morreu Saramago. Nesses 7 anos de blog (caramba, tudo isso...) escrevi algumas vezes sobre o português prêmio Nobel. A última vez foi quando descobri o seu blog, cujo link está ali do lado, e nos últimos dias antes do falecimento vinha sendo atualizado pela Fundação José Saramago com citações e frases suas, talvez um pequeno sinal do que fatalmente ocorreria.

Não posso negar que Saramago, como escritor, é um dos meus preferidos. Se não me engano, está entre os autores com mais livros na minha pequena biblioteca, com sete ou oito exemplares, provavelmente junto a Carlos Nejar, Charles Bukowski e a família Verissimo.

Mas aqui na minha pequena biblioteca italiana não tenho nenhum livro seu. E fiquei relembrando de seus livros. O primeiro que li chamava-se O Homem duplicado. E não contarei a história, a única coisa que posso dizer é que não consegui parar de ler até terminar o livro. O estilo do Saramago, cuja pontuação se restringe a ponto final e vírgula, é já um grande desafio; não perder-se nos diálogos rápidos e nas divagações do narrador em parágrafos longos, é outro, mas com o ponto justo de ironia e sarcasmo, aceitamos o desafio com prazer.

Ano passado havia descoberto na internet um vídeo baseado no único conto infantil do Zé, narrado por ele mesmo, e que publico ali no final do post. Quando soube da morte, tentei achar alguma citação sua nos meus arquivos ou na internet, um modo de homenageá-lo. Mas não tinha nada, o hábito de recolher citações de livros, para mim, é uma coisa recente. E percebi que não existe melhor modo de homenagear um autor que lendo a sua obra.

Eis aqui o vídeo:

4 comentários:

  1. Gerson fantastico o video e a homenagem
    confesso que nunca li nada completo do saramago
    obrigado pelas felicitações

    ResponderExcluir
  2. Saramago é foda. O "Evangelho..." é um dos melhores livros que li na vida.

    ResponderExcluir
  3. Eu apresentei uma pequena biografia do Saramago para um trabalho na faculdade, apenas isso. Mas, sim, quero ler toda a obra desse grande escritor, agora imortal.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. porra alemao, tb tenho q ler algo dele, é um dos vários autores clássicos que ainda não li. da uma dica aí caraí! abraço

    ResponderExcluir

Falhe conosco